Em busca da ruptura

Ontem começou o evento  Disrupt, do TechCrunch (blog mais do que lido por todos que acompanham novidades de negócios na internet, tecnologia, web 2.0, social media,etc…). No meio do vale do silício, em San Francisco, é feito um grande concurso de novas ideias, onde startups vão mostrar seus planos e modelos de negócios, em busca de investidores e reconhecimento. O evento começa pela manhã, com palestras com investidores de sucesso e papas do assunto. Enquanto isso, do lado de fora, praticamente uma centena de startups permanecem em pequenos stands mostrando seu trabalho. Pequenas mesas uma do lado da outra, cada uma com um cartaz e um notebook. Pra mim, praticamente uma mina de ouro. Cada empresa que você pára para ouvir, tem uma ideia que faz pensar: ‘como não pensei nisso antes?’. Sem falar do prazer que dá, para nós empreendedores, ver jovens e não-tão-jovens empreendedores acreditando, defendendo e apostando em suas ideias. É impressionante como nos sentimos à vontade e como o espírito que esteve tão presente em 2000 continua rondando por aqui, cada vez com mais força. Claro que estamos no meio do Vale do Silîcio, uma realidade completamente diferente do que foi para nós, afinal não esbarramos com os fundadores do Google na rua frequentemente, quanto mais do Facebook ou da Apple. É realmente outra realidade, mas com o mesmo astral.

Ontem, o dia começou com palestra da Zynga, maior empresa de social web games com números astronômicos: 33 milhões de jogos todos os dias. A empresa já tem 1200 pessoas trabalhando. Basicamente, fundadores e investidores contaram sua experiência e como acreditaram em um plano de negócios baseado em venda de produtos virtuais no meio de uma recessão.

Em seguida, houve uma palestra com investidores (angels e superangels). Dessa vez o clima esquentou: o assunto era o angelgate, escândalo apontado por um blog mostrando um cartel de angels visando a desvalorização de startups.

Logo depois, foi lançado o kno, um pad (ipad like) voltado para escolas e educação.  O produto é interessante, mas difícil imaginá-lo coexistindo no mundo do ipad e do kindle.

Após o kno, Tony Schneider (CEO do WordPress) foi ao palco para anunciar a parceria do WordPress com o Live. Agora, a plataforma WordPress é a plataforma oficial do Live: todos podem criar seu blog WordPress e todos que têm blog podem usar a rede do Live (Microsoft) para divulgar posts. Durante a manhã, ainda teve papo com a CMO da GE e com o VP da HP.

Na parte da tarde, porém, muda completamente o clima do evento. Nos moldes dos reality shows de calouros (Idolos, American Idol, etc), startups mostram seu plano de negócios para um grupo de “especialistas’ que fazem perguntas e destacam os pontos a serem melhorados. Cada empresa tem 15 minutos para apresentar e depois é sabatinada por outros 10 minutos. Cada participante do evento recebe uma senha e pode votar no fim do dia em qual negócio ele aposta. A empresa que ganhar leva pra casa 50 mil dólares do evento (além de todo o reconhecimento e moral de ser a vencedora).

Ontem, foram umas 30 empresas, com os mais diversos negócios! Teve desde empresas de armazemento em nuvem para dados de pesquisa médica até uma empresa lançando um aplicativo para ipad que é praticamente um guitar-hero do mundo real. Você toca violão vendo as bolinhas descerem e o computador diz se está certo ou errado. Difícil destacar só uma e descrever o quanto a cabeça fica cheia de ideias e questionamentos depois de ouvir cada uma delas.

Pra falar a verdade, não consegui decidir qual a melhor e acabei não votando. Fiquei em dúvida entre pelo menos 3 e preferi me abster.

Luiz Augusto Guimarães Barros, Diretor de Operações – Media Factory

This entry was posted in Uncategorized by mediafactorydigital. Bookmark the permalink.

About mediafactorydigital

Sobre a Media Factory Com apenas três anos de atuação do mercado, a Media Factory, uma das pioneiras no conceito de marketing de performance, amplia sua operação e prevê crescimento recorde de 200% para 2011. Em 2010, a Media Factory uniu suas operações com o grupo europeu de marketing de performance Lead Media para intercâmbio global de conhecimento na área de marketing digital. A expectativa da empresa é atingir um faturamento de mais de US$25 milhões em 2011, com um time global de mais de 100 especialistas situados em Paris, São Paulo e Los Angeles. Atualmente, a empresa possui unidades operacionais rentáveis na Argentina, Espanha e México. A empresa, que é uma das pioneiras no conceito one stop shop, tem como clientes a rede de supermercados Wal Mart, Compra Fácil, Onodera, Digitalks, MoIP Pagamentos, GE Money e Vivo.

One thought on “Em busca da ruptura

  1. Pingback: AOL planeja comprar o Yahoo « Tudo sobre Marketing Digital

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s